Dicionário de Citologia

Fala, pessoal! Tudo certinho? Hoje eu trouxe um dicionário de citologia pra ajudar você nos seus estudos. É comum ouvir de alguns estudantes a seguinte frase: “Ah professor eu não gosto de Biologia, são muitos nomes para lembrar”. Sim ou não?

É verdade, a Biologia é rica em termos que causam certas confusões. Mas o entendimento desses termos contribui para uma melhor compreensão dos conteúdos, e principalmente para uma interpretação correta de algumas questões de vestibulares e Enem.

Mas fiquem tranquilos que eu e o meu time de profs preparamos um super dicionário com os principais termos que você não pode confundir. Para facilitar os estudos, separamos os termos por conteúdo, e pensando em uma ordem de conteúdos que são pré-requisitos, começamos por Citologia.

Agora sem desculpas, aproveitem o material!

Termos Biológicos em Citologia

Célula: Origem do latim cella que significa caixa, caixinha ou um pequeno espaço. Na Biologia, menor unidade estrutural e funcional básica do ser vivo.

Citologia: Origem do grego kytos = célula e logos = estudo. A Citologia ou Biologia Celular é o ramo da Biologia que estuda as células.

Citoplasma: Origem do grego kytos = célula e plasma = líquido. Região da célula compreendida entre a membrana plasmática e a carioteca (o núcleo) das células eucariontes. Em células procariontes refere-se a todo o conteúdo celular. Constituído por um fluido viscoso chamado citosol (ou citossol, ou hialoplasma ou ainda citoplasma fundamental), onde estão imersas as estruturas celulares.

Eucarionte: Origem do grego eu = verdadeiro e káryon =núcleo, significa núcleo verdadeiro. A célula eucarionte apresenta material genético dentro de um núcleo, limitado por uma membrana (carioteca).

Membrana plasmática ou citoplasmática ou plasmalema: Estrutura lipoproteica formada por duas camadas que delimita todas as células. Separando o meio extra e o meio intracelular.

Núcleo: Origem do grego nux = semente. É a região das células eucariontes, delimitada pela membrana nuclear ou carioteca, armazenando em seu interior o material genético.

Procarionte: Origem grega pro = primeiro e karyon = núcleo, significa “núcleo anterior” ou “antes de ter núcleo”. Célula procarionte apresenta material disperso no citoplasma, o núcleo não está limitado por membrana (membrana nuclear ou carioteca).

Membrana plasmática

Desmossomos: Origem do grego desmos = ligação e soma = corpo. É uma especialização de membrana plasmática que permite uma melhor adesão entre as células vizinhas.

Difusão: Processo físico em que substâncias (soluto) são transportadas de uma região mais concentrada para outra menos concentrada (a favor do gradiente de concentração). Pode ser simples, quando ocorre através de canais formados por fosfolipídios ou facilitada, quando ocorre através de canais de proteínas da membrana.

Endocitose: Origem do grego éndon = dentro, interno. Incorporação de moléculas por fagocitose (partículas sólidas, por meio de pseudópodes) ou por pinocitose (partículas líquidas, por meio da invaginação da membrana).

Glicocálix: Origem do grego glykys = doce, açúcar e do latim calyx = casca envoltório. Revestimento externo da membrana plasmática formado por glicolipídios e glicoproteínas, encontrado em células animais e em alguns protozoários. Está envolvido com o reconhecimento e a adesão celular.

Microvilosidades: Especialização da membrana plasmática que consiste em projeções plasmática e que têm como função aumentar a superfície de absorção.

Osmose: Origem do grego osmos = ato de empurrar ou puxar. É um caso particular de difusão, no qual apenas o solvente (água) se desloca do meio menos concentrado (hipotônico) para o meio mais concentrado (hipertônico), através da membrana.

Parede celular: Localiza-se externamente à membrana plasmática e está relacionada principalmente a sustentação da célula de plantas, algas, fungos e bactérias. Em plantas e em algas é composta essencialmente pelo polissacarídeo celulose, nos fungos pela quitina e nas bactérias pelos peptidoglicano (associação de proteínas e polissacarídeos).

Permeabilidade seletiva: A membrana plasmática controla a troca de substâncias entre os meios extra e intracelular. Algumas substâncias entram livremente no citoplasma e saem dele da mesma maneira, dependendo do gradiente de concentração.

Transporte ativo: Deslocamento de substâncias contra o gradiente de concentração, ou seja, do meio menos concentrado (hipotônico) para o meio mais concentrado (hipertônico), com gasto de energia.

Transporte passivo: Deslocamento de substâncias a favor do gradiente de concentração, ou seja, do meio mais concentrado (hipertônico) para o meio menos concentrado (hipotônico), sem gasto de energia.

Citoplasma

Centríolos: Estruturas não membranosas, cilíndricas, formadas por microtúbulos proteicos. Presentes na maioria das células animais, algas e plantas inferiores (briófitas e pteridófitas). Participam da divisão celular.

Citoesqueleto: Rede de filamentos proteicos, responsáveis pela organização e sustentação interna da célula eucarionte, além de atuar da adesão entre células vizinhas e na movimentação celular. Composto por três tipos de estruturas moleculares: os microtúbulos, os microfilamentos ou filamentos de actina e os filamentos intermediários.

Citosol ou hialoplasma: fluido viscoso composto basicamente por água, íons e substâncias necessárias à síntese de moléculas orgânicas (carboidratos, enzimas, sais e proteínas).

Cloroplastos: São organelas presentes nas células de vegetais e de outros organismos que realizam fotossíntese como, por exemplo, as algas. Possuem membrana dupla, e apresentam a capacidade de realizar a síntese de proteínas e de multiplicar-se, pois possuem DNA, RNA e ribossomos próprios.

Complexo de golgi ou aparato de golgi ou complexo golgiense: Estrutura membranosa presente em células eucariontes, composta de discos achatados e empilhados. Suas funções são modificar, armazenar e secretar proteínas sintetizadas no retículo endoplasmático rugoso, originar os lisossomos e os acrossomos dos espermatozoides, além de sintetizar carboidratos.

Lisossomos: Origem do grego lise = quebra, destruição e soma = corpo. Bolsa membranosa derivada do complexo de golgi que apresenta em seu interior enzimas digestivas, e por isso, é responsável pela digestão intracelular. Presente em células eucariontes.

Mitocôndrias: Organela revestida por membrana dupla, com DNA e ribossomos próprios. Presentes nas células eucariontes, e responsáveis pela respiração celular.

Peroxissomos: Origem do grego per = grande quantidade, oxys = agudo, azedo e soma = corpo. Bolsa membranosa que apresenta em seu interior enzimas oxidativas. Responsáveis pela degradação do peróxido de hidrogênio, mais conhecida por água oxigenada, substâncias tóxicas para a célula, fonte de radicais livres. Participam também da produção de ácidos biliares sintetizados no fígado. Nos vegetais essa organela auxilia na germinação, convertendo os lipídios armazenados nas sementes em açúcares. Presente em células eucariontes animais e vegetais.

Retículo endoplasmático liso ou agranular ou não granuloso: Estrutura formada por uma rede de tubos e bolsas membranosas, sem ribossomos aderidos. Responsável pela síntese de ácidos graxos, fosfolipídios e esteroides, pelo transporte intracelular de substâncias, pela degradação de substâncias tóxicas e pelo armazenamento de íons cálcio (células musculares). Presente em células eucariontes.

Reticulo endoplasmático rugoso ou granular ou granuloso: Estrutura formada por uma rede de tubos e bolsas membranosas, com ribossomos aderidos. Responsável pela síntese de proteínas e pelo transporte intracelular de substâncias. Presente em células eucariontes.

Ribossomos: Estruturas não membranosas encontradas nas células eucariontes e procariontes. São encontrados livres no citoplasma ou aderidos no retículo endoplasmático rugoso/granular. Participa da síntese de proteínas.

Núcleo

Centrômero: Região do cromossomo que apresenta um estrangulamento, por onde ocorre a união das cromátides-irmãs. No centrômero, está presente, além de DNA, um disco de proteína com a função de prender os filamentos cromossômicos às fibras de fuso durante o processo de divisão celular. Esse disco proteico é denominado de cinetócoro.

Cromatina: Origem do grego chromatos = cor. Filamento de DNA associado a proteínas (histonas), encontrado dentro no núcleo interfásico. Neste período interfásico a cromatina pode ser distinta em eucromatina, na sua forma descondensada, correspondendo a regiões em transcrição ativa, e heterocromatina, com regiões do material genético que não estão envolvidas na transcrição.

Cromossomo: Origem do grego khrôma = cor e soma = corpo, corpos coloridos. Filamento de DNA associado a proteínas (histonas), encontrado no núcleo durante a divisão celular.

Membrana nuclear ou carioteca: Origem do grego karyon = núcleo e theke, = invólucro, caixa. É um envoltório formado por duas membranas lipoprotéicas cuja organização molecular é semelhante as demais membranas celulares. Presente em células eucariontes.

Nucleoide: Região da célula procarionte onde se concentra o material genético.

Nucléolo: Região nuclear formada por RNA e proteínas, responsável pela síntese de ribossomos.

Nucleoplasma, cariolinfa ou hialoplasma nuclear: Plasma contido no núcleo celular, composto basicamente por água, íons e substâncias necessárias à síntese de moléculas orgânicas (carboidratos, enzimas, sais e proteínas).

Nucleossomo: Local de associação entre o DNA e a histonas (proteínas).

Colaboração, Prof. Wanessa Mazanek Souza (Bióloga)***

BÔNUS

Curtiu? Quer aprender um pouco mais sobre citologia? Então, aperta o play e confira minha aula abaixo!


Quer se sair bem na escola ou vai prestar vestibular e ENEM? Vem tomar um amargo, que eu te ajudo a conquistar esse sonho! Na minha plataforma, você aprende desde o início da vida até o equilíbrio de todas, através de aulas aprofundadas, dinâmicas e muito divertidas comigo, um professor apaixonado pelo que faz.

SAIBA MAIS

👉 8 exercícios resolvidos sobre Citologia para estudar
👉 Divisão Celular: Mitose e Meiose
👉 Roteiro de uma Célula Eucarionte

Me acompanhe nas redes sociais: curta a minha página no Facebook, me siga no Instagram, se inscreva no Youtube e participe do meu canal oficial no Telegram.

Compartilhar:
Professor Samuel Cunha

Professor Samuel Cunha

Biolândia é uma plataforma dedicada ao ensino da mais linda ciência chamada Biologia.

3 comentários

  1. Quais sao os melhores livros para estudar bilogia e quimica para o ENEM?

  2. Muito bom esse dicionário. Ajudou bastante e principalmente, aprofundou meua conhecimentos.

  3. Excelente material, Samuel!
    Muito obrigada, vou salvar para o meu estudo.
    Gratidão!

Deixe uma resposta